Campanha de Aécio Neves: sites combatem as mentiras que circulam na internet

15 de outubro de 2014

Os dois sites respondem a todas as mentiras que circulam na internet contra Aécio Neves.

http://www.ementiradopt.com

http://www.aeciodeverdade.com

 

O NÚMERO DO WHATSAPP PARA FAZER DENÚNCIAS É: (011) 94245-1826

 

WHATSAPP: ADICIONE E  RECEBA DIARIAMENTE INFORMAÇÕES SOBRE A CAMPANHA DE AÉCIO NEVES: (31) 9416-4053

21 de outubro de 2014

A estranha farsa da pesquisa Datafolha (instituto QUE ERROU FEIO, MUITO ALÉM DA MARGEM DE ERRO, NA ÚLTIMA PESQUISA DIVULGADA ANTES DA ABERTURA DAS URNAS NO PRIMEIRO TURNO).

PELA “LÒGICA” da pesquisa, da noite para o dia sem nenhum novo fato político. Em números absolutos, Dilma teria subido em quatro dias 4 milhões de votos. (Ou 2 milhões, murmura a margem de erro para baixo; ou 6 milhões, grita a margem de erro para cima), ou seja APÓS O FRACASSO DE DILMA NOS DEBATES, Dilma fez 6 milhões de pessoas mudarem de voto.
VC ACREDITA?

 

A FARSA É PARA DESANIMAR A MILITÂNCIA ADVERSÁRIA? OS PATRIOTAS DEVEM DOBRAR SUAS AÇÕES EM BENEFÍCIO DO PAÍS.

Lula pressiona a Rede Globo

21 de outubro de 2014

Todos sabem que a eleição pode ser decidida no debate da próxima quinta-feira, na Rede Globo. A audiência será recorde e o mau desempenho de um dos candidatos poderá fazer com que ele perca dois a três por cento dos votos, o que será fatal nesta eleição tão disputada.

Por isso, depois de ofender a mãe de Aécio dizendo que ela não deu uma “educação de berço” para o filho, depois de chamar Aécio de “bêbado”, “drogado”, “playboyzinho” e “filhinho de papai”, depois de mentir de forma insana sobre a família e o caráter de um político cujo único crime é querer ser Presidente da República, ontem Lula atacou diretamente a imprensa. Abaixo, um trecho do artigo escrito hoje em seu blog pelo jornalista Ricardo Noblat:

Lula foi além, ontem à noite, do limite da irresponsabilidade.

Em comício ao lado de Dilma em Itaquera, distrito da Zona Leste da capital paulista, ele falou mal da imprensa – até aí nada demais. É direito dele. E nada tem de original.

Mas a certa altura do seu discurso, ele citou os nomes dos jornalistas Miriam Leitão, do jornal O Globo, e de William Bonner, apresentador do Jornal Nacional da Rede Globo de Televisão. LEIA A MATÉRIA COMPLETA NO BLOG COTURNO NOTURNO

 

Os amigos do chefe de Dilma

21 de outubro de 2014

lula-chavez-morales

MALUFE LULA

 

LULA CHAVES

O IRMAO DE LULA

 

LulaAhmadinejad_Dida_Sampaio_AE_092009_use

 

lula e o diabo

Os "companheiros" juntos. Só faltou Sarney.....

Os “companheiros” juntos. Só faltou Sarney…..

 

 

Vote em Dilma e eleja Lula: o amigo dos produtores de drogas

21 de outubro de 2014

COLAR

lula-chavez-morales

 

QUAL PIOR? UM SUPOSTO CONSUMIDOR DE DROGA OU O AMIGO DO FABRICANTE? O CONSUMIDOR OU A MULHER QUE VIVE PERMANENTEMENTE EM ESTADO DE DEBILIDADE MENTAL?
O LULA CONSTRUIU ESTRADA NA BOLÍVIA COM DINHEIRO DOS BRASILEIROS. A ESTRADA É CONHECIDA PELO NOME DE ESTRADA DO PÓ. E É POR ELA QUE TODA PRODUÇAO PASSA PARA SER EXPORTADA.
NOSSO EXÉRCITO ESTÁ SUCATEADO. NOSSAS FRONTEIRAS ABERTAS. O BRASIL É CAMPEÃO MUNDIAL DE CONSUMO DE CRACK.
LULA SE AJOELHA AOS PÉS DO FABRICANTE DE DROGAS E COLOCA COLAR DA FOLHA DE COCA NO PESCOÇO ( A FOLHA SERVE PARA FABRICAR A PASTA QUE É MATÉRIA PRIMA DO CRACK). CLIQUE NA FOTO DE BAIXO PARA AMPLIAR

Terrorismo eleitoral

21 de outubro de 2014

A farsa da pesquisa Datafolha

21 de outubro de 2014

O INSTITUTO DE PESQUISAS DATAFOLHA, DIVULGOU UMA PESQUISA NESTA SEGUNDA-FEIRA (20/10), AFIRMANDO QUE A CANDIDATA À PRESIDENCIA DA REPÚBLICA ESTA NUMERICAMENTE NA FRENTE DO CANDIDATO AÉCIO NEVES.

 

AVERDADE

PT usa SMS e envia propaganda em nome da Folha de SP

20 de outubro de 2014

553182695425/ 388

DENÚNCIA QUE RECEBI:

RECEBI AGORA HÁ POUCO O SEGUINTE SMS:

“FOLHA DE SP: FALTA DE AGUA SE ESPALHA E JÁ AFETA TODAS AS REGIÕES DE SP. CONTRA ENGANAÇÃO DO POVO VOTE DILMA”

Vote na Dilma

20 de outubro de 2014

Por Arnaldo Jabor

Vote na Dilma e ganhe, inteiramente gratis, um José Sarney de presente agregado ao Michel Temmer. Mas não é só isso, votando na Dilma você também leva, inteiramente grátis (GRÁTIS???) um Fernando Collor de presente.

Não pense que a promoção termina aqui. Votando na Dilma você também ganha, inteiramente grátis, um Renan Calheiros e um Jader Barbalho. Mas atenção: se você votar na Dilma, também ganhará uma Roseana Sarney no Maranhão, uma Ideli Salvati em Santa Catarina e uma Martha Suplício em S.Paulo. Ligue já para a Dirceu-Shop, e ganhe este maravilhoso pacote de presente: Dilma, Collor, Sarney pai, Sarney filho, Roseana Sarney, Renan Calheiros, Jáder Barbalho, José Dirceu, DelúbioSoares, José Genoíno, e muito, muito mais, com um único voto. E tem mais, você também leva inteiramente grátis, bonequinhos do Chavez, do Evo Morales, do Fidel Castro ao lado do Raul Castro, do Ahmadinejad, do Hammas e uma foto autografada das FARC´s da Colombia. Isso sem falar no poster inteiramente grátis dos líderes dos bandidos “Sem Terra”, Pedro Stedile e José Rainha, além do Carlos Minc com uniforme de guerrilheiro e sequestrador. Ganhe, ainda, sem concurso, uma leva de deputados especialistas em mensalinhos e mensalões.

E mais: ganhe curso intensivo de como esconder dinheiro na cueca, na meia, na bolsa …, ministrado por Marcos Valério e José Adalberto Vieira da Silva e José Nobre Guimarães. Tudo isto e muito mais..

Carta profética de Maria Stela Kubitscheck Lopes

20 de outubro de 2014

Querido amigo, Senador Aécio Neves,

Há 30 anos, Tancredo partiu de Minas, viajou por todo o Brasil, fazendo sua obstinada pregação em defesa da democracia e da justiça. Cerca de 30 anos antes, outro mineiro, meu pai, Juscelino, ousou olhar para um futuro em que poucos acreditavam e nos legou o grande e decisivo salto na direção da modernidade.
Ao que parece, de 30 em 30 anos, o espírito de Minas, de que nos falava Drummond, visita as razões da nacionalidade, para oferecer ao Brasil o que temos de melhor:
Nossa coragem;
Nossa sede de justiça;
Nosso compromisso com a construção um país íntegro e generoso, capaz de abrigar os sonhos de cada um dos brasileiros.

Mais uma vez, hoje, 30 anos depois de 1984, a história se repete.
Hoje, Aécio, depositamos em suas mãos limpas nossa confiança e nossa esperança, de que finalmente poderemos realizar o Brasil que tantas vezes foi sonhado pelos nossos e que ainda permanece intocado.
Segue em frente, senador!

Com os compromissos e princípios que um dia orientaram os passos de Tancredo…
Com a ousadia, a coragem e o inconformismo de meu pai, Juscelino.
Vamos fazer cumprir o destino.
Segue em frente, Aécio!
Com a bênção das montanhas de Minas,
Com a bênção de milhões de mineiros,
Segue em frente, Aécio!
Com Minas, pelo Brasil!

Maria Estela Kubitschek Lopes”.

Aécio reforça compromissos com Bolsa Família, educação e segurança

20 de outubro de 2014

O candidato à Presidência da República da Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, garantiu neste domingo (19/10) que vai fortalecer o Bolsa Família e reiterou o compromisso de criar a Nova Escola Brasileira, além de elevar os investimentos em segurança pública.

Durante debate promovido pela Rede Record, Aécio se comprometeu a garantir que todas as crianças tenham vaga na pré-escola, ampliar a escolas em tempo integral e flexibilizar o currículo do ensino médio. “É prioridade absoluta da nossa ação de governo que todas as crianças até 4 anos de idade tenham uma vaga garantida na pré-escola. A partir daí, temos que qualificar a escola. Por isso, eu proponho criarmos a Nova Escola Brasileira, uma escola que funcione, que ensine. Nós queremos avançar nas escolas de tempo integral”, afirmou o candidato, lembrando que sua gestão em Minas Gerais foi que levou o Estado a ter, hoje, a melhor educação fundamental do país.

A proposta da Nova Escola Brasileira, de acordo com Aécio Neves, inclui o resgate de cerca de 20 milhões de jovens que estão fora das aulas para que voltem à escola e concluam os estudos. “É o único caminho para se integrarem ao processo de desenvolvimento do país, inclusive do desenvolvimento social. E vamos avançar”, afirmou.

Como o diagnóstico dos problemas da educação é amplo, Aécio propõe ações que englobem a maior atratividade ao ensino médio, o fortalecimento do ensino superior e a melhoria do ensino profissionalizante. No caso das escolas técnicas, por exemplo, reportagem da Folha de S.Paulo deste domingo mostrou que uma auditoria inédita da Controladoria Geral da União no Pronatec afirma não ser possível precisar quantos alunos assistem de fato às aulas e como foram gastos os recursos repassados pelo governo federal às escolas.

“Infelizmente, o Pronatec, que é uma bela experiência, não vem sendo administrado da forma que deveria, os jornais de hoje mostram isso. As pessoas se matriculam, saem alguns dias depois, mas continuam na estatística do seu governo. Vamos manter o Pronatec, porque ele é importante. Ele é uma inspiração, candidata, no PEP em Minas Gerais e nas ETECs aqui em São Paulo”, afirmou Aécio.

Bolsa Família e Segurança Pública

Aécio comprometeu-se com o fortalecimento do Bolsa Família e demonstrou indignação com o fato de a presidente Dilma tentar personificar o programa como sendo dela, ao se referir a ele como “meu Bolsa Família”. Aécio Neves respondeu: “Candidata, não faça isso com os brasileiros. ‘Meu Bolsa Família’? Não é ‘seu Bolsa Família’, o Bolsa Família é daqueles brasileiros que mais precisam, espalhados por esse país, e vivendo esse terrorismo pré-eleitoral de que o programa vai acabar se os adversários vencerem as eleições”, afirmou Aécio.

Aécio voltou a lembrar que o Bolsa Família é um programa que unificou outros já existentes na época do governo Fernando Henrique Cardoso, como o Bolsa Alimentação, Vale Gás, Cadastro Único e Bolsa Escola. “Nós não queremos ser donos disso. O Bolsa Família é do povo brasileiro. Esta é, talvez, também uma marca perversa do PT, achar que os programas sociais lhe pertencem. Por isso eu apresentei uma proposta para que o Bolsa Família se transformasse num programa de Estado, definitivamente incorporado à LOAS,  Lei Orgânica da Assistência Social,  mas infelizmente seu partido votou contra”, afirmou.

A blindagem do Bolsa Família tem como objetivo evitar que o programa seja utilizado de maneira eleitoral entre os adversários. Aécio também propõe blindar a Segurança Pública, proibindo o contingenciamento dos recursos da área e a transferência por décimos para os Estados. “Eu quero fortalecer a Polícia Federal, que tem seu pior orçamento dos últimos cinco anos na área de investimento e quero fazer com que as Forças Armadas, também equipadas e valorizadas, sejam parceiras para controlarmos as nossas fronteiras”, afirmou.

Para Aécio, o programa de controle das fronteiras de Dilma gastou nos últimos três anos apenas R$ 1 bilhão. “Isso é quase nada, candidata, e nós sabemos que a droga que mata no Brasil vem dos nossos vizinhos. Eu quero, sim, rediscutir o Código Penal, o Código de Processo Penal. No meu governo, diferentemente do que aconteceu nesses últimos 12 anos, eu não vou terceirizar responsabilidades. Eu vou conduzir pessoalmente uma política nacional de segurança, integrada com os Estados e com os municípios, com investimentos e com inteligência”, afirmou.

Ainda sobre segurança, a candidata Dilma usou um dado mentiroso ao dizer que dos 853 municípios de Minas Gerais, apenas 443 possuem delegacias. A afirmação é inteiramente falsa, como já constatou o jornal O Globo. Apenas 18 municípios mineiros não têm delegacias.

Eleitores de Aécio farão um tuitaço as 21h30

19 de outubro de 2014

tuitaco

Chantagem petista: crime eleitoral

19 de outubro de 2014

acrimeeleitoral

 

 

ADENUNCIA2

Dilma admite desvios na Petrobras

19 de outubro de 2014

“XI”….. O DOLEIRO FALA A VERDADE? COMPLICOU !!!

A presidente e candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, admitiu neste sábado, 18, que “houve desvio” na Petrobras, conforme denúncias do ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa. Foi a primeira vez que a presidente confirmou a existência de desvio. A confirmação pela candidata ocorreu durante entrevista coletiva nesta tarde, no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência.

“Se houve desvio de dinheiro público queremos ele de volta. Se houve não, houve, viu?”, afirmou. Dilma afirmou também que o governo pretende pedir o ressarcimento de todos os recursos desviados pelo esquema comandado por Costa, com recursos desviados por meio de construtoras para financiar partidos políticos – entre eles, o PT, o PMDB e o PP. “Eu tomarei todas as medidas para ressarcir tudo e todos”, disse. “Farei todo o possível para ressarcir o País.” A presidente, contudo, disse que ainda não foi informada sobre valores que poderiam voltar para a estatal em razão da recusa do Supremo Tribunal Federal (STF) de permitir o acesso do governo a detalhes da delação premiada de Costa.

“Ninguém sabe o que tem para ser ressarcido, porque os dados mais importantes da delação premiada não foram entregues a nós”, disse. Ao ser questionada sobre se o pagamento de R$ 10 milhões por Costa ao ex-presidente do PSDB, Sérgio Guerra, morto no início deste ano, tiraria dos tucanos a bandeira da ética, ela afirmou que “ninguém está acima de suspeita”. “Não acho que ninguém no País tenha a primazia da bandeira da ética. Até o retrospecto do PSDB não lhe dá essa condição. Acho que não dá a partido nenhum”, comentou. “Acho que ninguém está acima de qualquer suspeita no Brasil.”

Nivaldo Souza, Estadão Conteúdo

Paulo Delator: novas denúncias contra Dilma e ministra

19 de outubro de 2014

Capa-Yousseff

O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa disse ao Ministério Público Federal que o esquema de corrupção na empresa estatal repassou R$ 1 milhão para a campanha da ex-ministra Gleisi Hoffmann (PT-PR) ao Senado nas eleições de 2010, segundo o jornal O Estado de São Paulo.

Em seu relato, o ex-diretor da Petrobrás disse que o dinheiro para a campanha de Gleisi saiu de uma cota equivalente a 1% sobre o valor de contratos superfaturados da Petrobrás

Quando assinou seu acordo de delação premiada,  prometeu entregar aos investigadores da Operação Lava Jato informações que iriam “chocar o país”.

Reportagem de VEJA revela que, na semana passada, o doleiro Alberto Youssef contou que a campanha de 2010 de Dilma Rousseff foi em parte financiada com dinheiro desviado da Petrobras, listou 28 parlamentares que se serviam das propinas e expôs as entranhas do que chamou de “mensalão dois”. Leiam na revista Veja desta semana.

Aécio diz que vai processar Dilma

18 de outubro de 2014
O candidato do PSDB a presidente, Aécio Neves, decidiu neste sábado (18.out.2014) processar sua adversária no segundo turno, Dilma Rousseff por “por injúria e difamação”, segundo informou a assessoria do tucano.
A razão que levou Aécio a decidir processar Dilma foi o mais novo comercial da petista, que foi ao ar hoje. Trata-se de uma peça de 30 segundos no qual um locutor diz que “Aécio tem mostrado dificuldades em respeitar as mulheres”.
A campanha tucana também está entrando ainda hoje, neste sábado, no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para requerer a retirado comercial dilmista do ar.

Dilma comete crime eleitoral e pode ter candidatura cassada

17 de outubro de 2014

Dilma pode ter CASSADO O REGISTRO da Candidatura ou DIPLOMA por promover clientelismo ao editar em Período Eleitoral (3 meses que antecedem o pleito até a posse) a Medida Provisório 657, de 14/10/2014, que reestrutura Carreira Policial Federal criando e readaptando VANTAGENS ao cargo de Delegado, além de cometer IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA, está sujeita a multa. (Fundamento: Lei Eleitoral n° 9504/97, art. 73, V, c/c
§ 4º, 5°, 7°)

LEI Nº 9.504, DE 30 DE SETEMBRO DE 1997. Lei Eleitoral

Das Condutas Vedadas aos Agentes Públicos em Campanhas Eleitorais

Art. 73. São proibidas aos agentes públicos, servidores ou não, as seguintes condutas tendentes a afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos nos pleitos eleitorais:

V – nomear, contratar ou de qualquer forma admitir, demitir sem justa causa, suprimir ou readaptar vantagens ou por outros meios dificultar ou impedir o exercício funcional e, ainda, ex officio, remover, transferir ou exonerar servidor público, na circunscrição do pleito, nos três meses que o antecedem e até a posse dos eleitos, sob pena de nulidade de pleno direito, ressalvados:

§ 1º Reputa-se agente público, para os efeitos deste artigo, quem exerce, ainda que transitoriamente ou sem remuneração, por eleição, nomeação, designação, contratação ou qualquer outra forma de investidura ou vínculo, mandato, cargo, emprego ou função nos órgãos ou entidades da administração pública direta, indireta, ou fundacional.

§ 4º O descumprimento do disposto neste artigo acarretará a suspensão imediata da conduta vedada, quando for o caso, e sujeitará os responsáveis a multa no valor de cinco a cem mil UFIR.

§ 5o  Nos casos de descumprimento do disposto nos incisos do caput e no § 10, sem prejuízo do disposto no § 4o, o candidato beneficiado, agente público ou não, ficará sujeito à cassação do registro ou do diploma. (Redação dada pela Lei nº 12.034, de 2009)

§ 6º As multas de que trata este artigo serão duplicadas a cada reincidência.

§ 7º As condutas enumeradas no caput caracterizam, ainda, atos de improbidade administrativa, a que se refere o art. 11, inciso I, da Lei nº 8.429, de 2 de junho de 1992, e sujeitam-se às disposições daquele diploma legal, em especial às cominações do art. 12, inciso III.

§ 8º Aplicam-se as sanções do § 4º aos agentes públicos responsáveis pelas condutas vedadas e aos partidos, coligações e candidatos que delas se beneficiarem.

Fonte: http://twishort.com/JWDgc

 

O COMPROVADO USO DOS CORREIOS NA CAMPANHA ELEITORAL DO PRIMEIRO TURNO, FOI OUTRO CRIME COMETIDO. AS PROVAS SÃO CLARAS.

Vídeo da presidente “se sentindo mal”

17 de outubro de 2014

PSDB entra com uma ação contra Dilma – Crime de calúnia, difamação e injúria

16 de outubro de 2014

COLIGAÇÃO MUDA BRASIL

 

Nota oficial do PSDB, divulgada para a imprensa:

 Nesta quinta-feira (16/10) a Coligação Muda Brasil protocolou na Procuradoria Geral Eleitoral (PGE) duas representações para que a candidata Dilma Rousseff seja investigada pela prática dos crimes de calúnia, difamação e injúria na propaganda eleitoral.

Na primeira, levamos ao conhecimento do procurador-geral eleitoral o fato de a candidata ter acusado o candidato Aécio Neves de desviar R$ 7,6 bilhões da saúde no debate, na TV Bandeirantes, no último dia 14/10.

A afirmação da candidata petista, além de sabidamente inverídica, foi feita de forma irresponsável e maliciosa, procurando levar ao cidadão brasileiro a mensagem de que houve desvio de recursos públicos e de que o candidato Aécio assim agiu de forma criminosa.

Na segunda representação é pedida a investigação e a abertura de ação penal por ter a candidata Dilma Rousseff acusado indevidamente o candidato Aécio Neves pela prática de nepotismo, o que caracteriza evidente difamação, pois ofende a honra do senador ao imputar-lhe fato ilegal inexistente.

As representações apresentadas são instrumentos que evidenciam a campanha difamatória e mentirosa do Partido dos Trabalhadores (PT), revelando a falta de respeito à democracia e ao eleitor.

 

Deputado federal Carlos Sampaio (PSDB-SP)

Coordenador Jurídico da Coligação Muda Brasilpp

Assista o debate completo entre Aécio e Dilma no SBT

16 de outubro de 2014

 

Aécio apresenta propostas para o futuro do Brasil e rebate mentiras

 

Em debate do SBT, Aécio diz que Dilma conduz a campanha mais baixa desde 1989

O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, apontou as mentiras e calúnias que a adversária e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), vem lançando ao longo da campanha eleitoral. Aécio foi o único a apresentar propostas para os próximos quatro anos do Brasil durante o debate promovido pelo SBT nesta quinta-feira (16/10).

 

Aécio acusou Dilma de conduzir uma campanha presidencial mais baixa da história da redemocratização brasileira. “A senhora infelizmente tem permitido o Brasil ver a mais baixa campanha da sua história democrática a partir da primeira eleição que tivemos de Fernando Collor”, afirmou o candidato, que afirmou estar cansado de tantas ofensas e falsidades apresentadas pela petista.

 

Aécio referiu-se à tática semelhante à utilizada pelo então candidato presidencial Fernando Collor de Mello, em 1989, contra o petista Luiz Inácio Lula da Silva durante a campanha.  O candidato afirmou que Dilma promove uma campanha desrespeitosa e sem propostas.

 

“Eu sempre tive um cuidado muito grande em respeitar as pessoas, candidata, respeitar os adversários”, afirmou. “Mentir e insinuar ofensas como essa não é digno de qualquer cidadão, mas é indigno por uma presidente da República, candidata”, acrescentou Aécio.

 

Nas considerações finais, o candidato lamentou que nesta eleição tenha se perdido tanto tempo em tantas ofensas. “As mesmas ofensas que foram dirigidas a Eduardo Campos, depois a Marina Silva, agora são dirigidas a mim”, afirmou.

 

Corrupção

 

Além de cobrar Dilma pela sequência de mentiras apresentadas na campanha, Aécio foi enfático ao demandar uma posição sobre o escândalo de corrupção na Petrobras, revelado pelo ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa, envolveu o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto.

 

“A senhora sempre diz que não sabe de nada e não tem a menor responsabilidade sobre isso. Eu pergunto à senhora, candidata: de quem é a responsabilidade por tantos desvios de dinheiro público na Petrobras?”, questionou Aécio. “Explique aqui, candidata, por que a senhora mantém hoje nomeado, por exemplo, na Itaipu Binacional, o tesoureiro do seu partido, que recebia propina para alimentar a sua campanha.”

 

Aécio lembrou do caso de Erenice Guerra, a sucessora de Dilma como ministra da Casa Civil no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que deixou o cargo em setembro de 2010 em meio a denúncias de tráfico de influência. “O seu governo passará para a história como um governo com descompromisso com a ética”, afirmou.

 

Confiança e inflação

 

Aécio reafirmou a certeza de que sua vitória vai resgatar a confiança dos brasileiros. “Temos um projeto de governo que vai combater a inflação com extrema firmeza e determinação. Que vai resgatar a confiança para que os investimentos voltem a gerar empregos no Brasil. Que vai cuidar da educação do seu filho. Eu quero ser presidente para conduzir pessoalmente uma política nacional de Segurança Pública. O ciclo de governo que aí está não tem mais condições de governar o Brasil”.

 

Aécio reiterou que vai manter o fluxo de recursos para serem investidos em segurança de maneira contínua sem interrupção. Ele voltou a se comprometer ainda com a revisão dos códigos Penal e de Processo Penal para que a “sensação de impunidade não continue a prevalecer no país.”

 

Aécio ressaltou que seu governo vai fortalecer a Polícia Federal, que foi sucateada no governo petista e vai reequipar as Forças Armadas. “As Forças Armadas não têm tido atenção do seu governo. A senhora prometeu há quatro anos veículos aéreos não tripulados, mas apenas dois foram colocados em funcionamento”, afirmou.

 

O candidato criticou a postura de Dilma de terceirizar responsabilidades, como no controle da inflação e voltou a lembrar que a população hoje sente no próprio bolso a corrosão do poder de compra.

 

“Infelizmente, a inflação voltou a atormentar a vida dos brasileiros e das brasileiras, porque o seu governo foi leniente com ela. Fomos nós que controlamos a inflação lá atrás. Infelizmente o seu governo vai deixar uma herança perversa para o futuro. Inflação alta, crescimento baixo e perda de credibilidade. Sem credibilidade e não há investimento. Sem investimento, não tem emprego”, afirmou Aécio. 

União

Aécio deixou clara sua disposição de ser o presidente que vai unir o país e levá-lo à retomada do crescimento. “Eu quero ser presidente da República não para dividir de forma perversa e pouco generosa o Brasil entre nós e eles. Eu quero ser o grande presidente da integração nacional e da generosidade para com os brasileiros que mais precisam. Um presidente que não trate o adversário como inimigo a ser abatido a qualquer custo, que respeite a verdade”, afirmou.

Conheça o irmão de Dilma – Funcionário fantasma

16 de outubro de 2014

igo

Igor Rousseff, irmão da Dilma é funcionário fantasma nomeado por Fernando Pimentell. Igor curte a vida loucamente

Dilma no final do debate ficou desorientada

16 de outubro de 2014

queimou

Em entrevista ao vivo logo após o debate do SBT nesta quinta-feira, a presidente-candidata Dilma Rousseff (PT) perdeu o rumo ao falar sobre o duríssimo embate com Aécio Neves, candidato do PSDB à Presidência. Ao responder a pergunta da repórter Simone Queiroz, Dilma gaguejou ao tentar dizer a palavra “inequívoco”, se enrolou e pediu para recomeçar a entrevista, momento em que foi avisada que estava ao vivo. Ela tentou retomar o discurso, mas em seguida alegou ter sentido uma queda de pressão e foi conduzida até uma cadeira próxima. “A presidente está passando mal aqui”, disse a repórter, assustada.

Um comentarista do SBT entrou no ar. Instantes depois a transmissão voltou a mostrar Dilma, em pé e aparentemente recomposta. “Debate exige muito da gente. Peço desculpas ao telespectador, mas é assim que nós somos”.

A repórter disse que esperava que a presidente estivesse se sentindo bem. Dilma, ainda um pouco desorientada, respondeu com rispidez: “Quero terminar a entrevista”. Dilma tentou retomar a resposta, mas logo foi avisada que pela lei eleitoral o SBT deveria dar o mesmo tempo de entrevista aos candidatos e por isso não poderia estender a fala da candidata petista. Mais uma vez, Dilma foi áspera: “Se é assim que você quer, assim será”, respondeu ela, encerrando um dos episódios mais bizarros de toda a campanha.

Nos bastidores, os assessores da presidente se apressaram em afirmar que Dilma não havia comido nada o dia todo e se sentiu mal ao levantar da cadeira para a entrevista. O marqueteiro João Santana a socorreu com barra de cereal, chocolate e bala. “Meu filho, eu devia ter comido antes de sair de casa. Caiu um pouquinho a minha pressão. Eu senti que ia cair, mas aí imediatamente eu dei uma esfregadinha nos meus pulsos. A minha sorte foi que não aconteceu nada disso (durante o debate). Foi na hora que eu levantei, porque eu levantei subitamente”, disse Dilma. (Talita Fernandes e Felipe Frazão, de São Paulo)

Brasil tem o pior resultado em 13 anos na geração de empregos formais em setembro

16 de outubro de 2014

Em um cenário de cada vez maior fragilidade econômica, o Brasil registrou a pior abertura de empregos formais para meses de setembro em 13 anos. No último mês, o país abriu 123.785 vagas formais de trabalho.

Nos primeiros nove meses do ano, a geração de emprego com carteira assinada caiu quase 30 por cento, para 730.124 vagas, na comparação com o igual período de 2013, em dados não ajustados.

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado pelo Ministério do Trabalho nesta quarta-feira (15/10).

Na comparação anual, todos os setores de atividade monitorados pelo Ministério do Trabalho mostraram diminuição na contratação líquida de trabalhadores. Os setores que sofreram redução de forma mais expressiva são a construção civil e o de setor serviços. O setor da agricultura também registrou uma sequência de demissões.

O mercado de trabalho vem mostrando significativa perda de fôlego num cenário de economia cada vez mais deteriorada. Economistas consultados pelo boletim Focus do Banco Central projetam crescimento do Produto Interno Bruto de apenas 0,28% neste ano. (Site do PSDB)

E UMA DADO CURIOSO: PARA O GOVERNO, QUEM RECEBE BOLSA FAMÍLIA NÃO ESTÁ DESEMPREGADO.

PARA O GOVERNO, QUEM DESISTIU DE PROCURAR EMPREGO ( POR NÃO ENCONTRAR) NÃO ESTÁ DESEMPREGADO

OS QUE RECEBEM BOLSA E OS QUE DESISTIRAM DE PROCURAR EMPREGO E VIVEM DE “BICOS” NÃO ENTRAM NA ESTATÍSTICA DOS DESEMPREGADOS. EM OUTRAS PALAVRAS, AS TAXAS DE DESEMPREGO DIVULGADAS PELO GOVERNO  NÃO REFLETEM A A REALIDADE.

UM PAÍS SEM CRESCIMENTO NÃO PODE GERAR EMPREGOS. O BRASIL POSSUI O MENOR PIB DA AMÉRICA. COMO UM PAÍS QUE NÃO CRESCE, GERA EMPREGOS?

Militares cubanos infiltrados no Mais Médicos

16 de outubro de 2014

Informe reservado “Mensagem Direta de Inteligência” (MDI) ao ministro Celso Amorim (Defesa) atestou que a ditadura cubana infiltrou militares no programa Mais Médicos. A descoberta foi da Base de Administração e Apoio do Ibirapuera, do Comando Militar do Sudeste, em São Paulo, que recebe gente do Mais Médicos. Ouvido, um suspeito confessou ser capitão do Exército cubano, e que não está sozinho. Amorim nada fez. ( Cláudio Humberto)

Assista o vídeo com a mesma denuncia feita pelo deputado federal Bolsonaro.

Terrorismo eleitoral ameaça beneficiários do Bolsa Família

16 de outubro de 2014

Desespero petista: A mentira é a única chance do PT vencer

16 de outubro de 2014

REINALDO AZEVEDO

Emissários do PT espalham boato terrorista contra Aécio. Nunca vi tanta baixaria e desespero. Será tudo medo de perder a boquinha?

Eu e todos os jornalistas que lidam com política e que são obrigados a transitar nos bastidores desta arte recebemos a informação, vinda na forma de boato, de que, na sexta-feira, uma acusação muito grave será levada ao ar contra o candidato tucano Aécio Neves. Qual acusação? Ninguém diz. Trata-se de terrorismo da pior espécie.

“Ah, mas será verdade ou mentira?” Que diferença faz? Desde quando terroristas ligam para isso? Não estão preocupados com essa bobagem. É que eles têm uma causa, não é? E, em nome dela, tudo é justificável. Vocês acham que aqueles celerados do Estado Islâmico, por exemplo, se ocupam de saber da justeza dos seus atos? Ou as pessoas estão com eles ou estão contra eles. É simples assim.

Essa máquina que está ativa no Brasil lava e suja reputações com a mesma sem-cerimônia. Se antigos inimigos se ajoelharem e reconhecerem o poder supremo do PT, prestando-lhe vassalagem, então passam a ser considerados homens de primeira linha. Não só recebem o certificado de pessoas honradas como podem ser sócios do poder, gozando de suas benesses. Perguntem a José Sarney, por exemplo, se ele, alguma vez, foi incomodado pelos “companheiros”. Nunca! Ao contrário: ele se tornou um sócio privilegiado no poder e, na sua capitania, continuou a ser rei.

Mas ai daquele, de dentro ou de fora do partido, que ouse desafiar o Supremo Mandatário. Aí, meus caros, vale literalmente tudo. Não! Eles não estão preparados para deixar o poder. Pior do que isso: se o eleitorado demonstra disposição de apeá-los do trono — o que é normal na democracia, que se caracteriza, entre outros atributos, pela alternância de poder —, então eles gritam: “Sabotagem! Golpe! Crime!”. E se organizam para o vale-tudo.

Sabem por que um terrorista nunca se arrepende dos atos mais detestáveis? Porque ele se considera uma vítima e acha que está apenas reagindo. Não é assim com todos os celerados do já citado Estado Islâmico? Eles não dizem abertamente que estão apenas respondendo a supostas agressões dos países ocidentais? Quando cortam uma cabeça, eles pretendem fazê-lo na condição de ofendidos.

Assim estão agindo alguns terroristas eleitorais no Brasil. Eles consideram ilegítimo que seu adversário vença a eleição e acham que isso só será possível com um… golpe. Infelizmente, até a presidente Dilma — também candidata Dilma — empregou essa palavra. Se vem ou não a tal “bomba”, não sei. O simples fato de o boato circular nos bastidores já é um troço asqueroso. Em si, já se trata de ação terrorista.

Independentemente de afinidades eletivas e de escolhas, espero que as pessoas responsáveis saibam repelir esse tipo de comportamento. E, claro!, é importante que a campanha de Aécio esteja preparada para golpes muito abaixo da linha da cintura. Que os eleitores sejam advertidos, se for o caso, para o risco de atentados terroristas, como fazem os governos diante da iminência de um ataque. Nunca vi nada parecido. Nunca vi tanto ódio sendo destilado. Nunca vi tanta gente desesperada com a possibilidade de perder uma boquinha. Sim, meus caros, algo bem mais sonante do que valores ideológicos move os terroristas.

Confrontos políticos os mais duros fazem parte do jogo; o terrorismo não!

O desespero, reitero, é inédito. Talvez haja um quê de ideologia… Mas o que apavora mesmo é o medo de perder a boquinha, não é mesmo? Vai que essa gente seja obrigada a trabalhar… Se forem obrigados a fazê-lo, ainda acabam criando um partido de trabalhadores!

Por Reinaldo Azevedo

Denuncias gravíssimas contra Dilma

16 de outubro de 2014

O PASTOR SILAS MALAFAIA FAZ SÉRIAS DENÚNCIAS CONTRA A PRESIDENTE DILMA

PARA ACESSAR O VÍDEO, CLIQUE AQUI

Superfaturamento

16 de outubro de 2014

O TCU estima que o consórcio CII, das empreiteiras Iesa e Queiroz Galvão, pode ter superfaturado R$ 316,9 milhões em Abreu e Lima. ( Claudio Humberto) – http://www.diariodopoder.com.br

Resposta para a propaganda enganosa de Dilma

15 de outubro de 2014

DILMA DIZ QUE OS CULPADOS POR CRIMES ENVOLVENDO O PSDB ESTÃO “TODOS SOLTOS”. MAS O PT GOVERNA HÁ 12 ANOS.
SE OS CULPADOS POR ESCÂNDALOS ENVOLVENDO O PSDB ESTÃO SOLTOS, A CULPA É DE QUEM?
DO GOVERNO DILMA QUE NÃO TEVE COMPETÊNCIA PARA CUMPRIR A LEI.
OU SERÁ QUE OS ACUSADOS DO PSDB SÃO INOCENTES CALUNIADOS POR LULADILMA?

 

Lula é pernambucano e perdeu lá no primeiro turno; perdeu em São Paulo também e no ABC, berço do PT

Joaquim Barbosa diz que sem alternância de poder não existe democracia

15 de outubro de 2014

joaquimbarbosa

 

 

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR.

Quem criou o Bolsa Família?

15 de outubro de 2014

Mas, afinal de contas, quem criou o Bolsa Família? Resposta: foi FHC! Afirmar que foi Lula é fraudar a história

REINALDO AZEVEDO

Olhem aqui: já tratei deste assunto dezenas de vezes neste blog. Quem criou o Bolsa Família foi FHC, não Lula. “Mas o programa tinha esse nome, Reinaldo?” Não! Quem lhe deu esse apelido foi, sim, o chefão petista. Mas uma coisa não passa a ser outra porque alguém lhe mudou o nome. Como diria Julieta, a adolescente maluquete de Shakespeare, a rosa continuaria a cheirar bem se tivesse outro nome, não é mesmo? Dilma precisa ler Shakespeare. Dilma precisa ler.

Precisa ler, inclusive, o texto da Medida Provisória que impôs a unificação dos programas de transferência de renda criados por FHC, em outubro de 2003, depois convertida na Lei 10.836, de 9 de janeiro de 2004. Transcrevo:
“programa de que trata o caput tem por finalidade a unificação dos procedimentos de gestão e execução das ações de transferência de renda do Governo Federal, especialmente as do Programa Nacional de Renda Mínima vinculado à Educação – “Bolsa Escola”, instituído pela Lei n.° 10.219, de 11 de abril de 2001, do Programa Nacional de Acesso à Alimentação – PNAA, criado pela Lei n.° 10.689, de 13 de junho de 2003, do Programa Nacional de Renda Mínima vinculado à Saúde – “Bolsa Alimentação”, instituído pela medida provisória n.° 2.206-1, de 6 de setembro de 2001, do Programa Auxílio-Gás, instituído pelo Decreto n.° 4.102, de 24 de janeiro de 2002, e do Cadastramento Único do Governo Federal, instituído pelo Decreto n.° 3.877, de 24 de julho de 2001.

Já que é assim, fotografo (clique na imagem se quiser ampliá-la).

Lei Bolsa Família

Fica claro que o Bolsa Família é a unificação do Bolsa Escola, criado em abril de 2001; do Bolsa Alimentação, criado em setembro de 2001, e do Auxílio Gás, criado em janeiro de 2002. Até o Fome Zero de Lula, inventado em junho de 2003, entrou na história, sem nunca ter existido. Mais: o texto deixa claro que a unificação do cadastro dos assistidos também já havia começado — a lei é de junho de 2001.

Atenção! À diferença do que disse Dilma, aqueles programas alcançavam cinco milhões de famílias — não de pessoas! Portanto, já chegavam a algo em torno de 25 milhões de indivíduos. O PSDB não fez propaganda do programa na eleição de 2002 porque pareceu ao partido que seria uma forma de exploração eleitoreira da pobreza. O PT não tem esses pruridos.

Reconhecimento
No evento de lançamento do Bolsa Família, na presença do então governador de Goiás, o tucano Marconi Perillo, Lula reconheceu que foi este quem lhe deu a ideia de juntar tudo num programa só. O petista o elogia por isso e diz que o estado está avançado na concessão desses benefícios. Acreditem no vídeo, não em mim. Está lá no meu blog.

Jornal Nacional cancela entrevista com presidenciáveis

15 de outubro de 2014

As entrevistas com os candidatos Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) no Jornal Nacional foram canceladas depois de um impasse entre a emissora e as campanhas. Os encontros estavam marcados para a próxima semana e seguiriam os moldes daqueles do primeiro turno. A reclamação dos partidos se referia ao tempo de duração das entrevistas e quanto seria destinado especificamente para as respostas dos candidatos.

Mais nova pesquisa Datafolha

15 de outubro de 2014

EMPATE TÉCNICO, COM LIGEIRA VANTAGEM PARA ÁECIO

A MAIS NOVA PESQUISA.
AÉCIO 45
DILMA 43

6% DE INDECISOS

DATAFOLHA.

 

VOTOS VÁLIDOS  – AÉCIO 51%

DILMA –  49%

 

9.081 ELEITORES OUVDOS ENTRE ONTEM (14/09)E HOJE  (15/09)

 

REJEIÇÃO:
AÉCIO: DE 34 PARA 38
DILMA: 43 PARA 42

 

Fonte: Globo News

Assista o vídeo com o debate da Band

15 de outubro de 2014

Por que muitos votam em Dilma?

15 de outubro de 2014

Muitos se espantam. Como alguém vota em Dilma? Existem os desinformados que temem perder as bolsas e os que defendem seus interesses e não os interesses do país. Eles desejam manter seus cargos e temem perder a “boquinha” sua ou de familiares.

São milhares de empregos com cargos de confiança. “Luladilma” aparelhou o Brasil com milhares de petistas incompetentes. Escolhidos por quem indicou e não pelo mérito do conhecimento e da capacidade.
Jorge Roriz.

Dilma é a candidata da mudança ou da continuidade?

15 de outubro de 2014

SE DILMA É A CANDIDATA DA MUDANÇA, ELA RECONHECE QUE O GOVERNO DELA É UM FRACASSO E PRECISA MUDAR.
SE ELA É A CANDIDATA DA CONTINUIDADE, NOSSA SAÚDE, EDUCAÇÃO, SAÚDE PÚBLICA, SEGURANÇA VAI CONTINUAR COM ESTÁ. MAS PENSE BEM: SE ELA NÃO FEZ EM 04 ANOS, POR QUE AGORA VAI PASSAR A FAZER ?
UMA CANDIDATA QUE USA A MENTIRA COMO ARMA DE CAMPANHA, MERECE CONTINUAR SENDO PRESIDENTE DO NOSSO PAÍS?
MEU VOTO: AÉCIO NEVES.

JORGE RORIZ

Porto em Cuba

15 de outubro de 2014

“Dilma se enrolou para explicar o financiamento, pelo BNDES, de um porto em Cuba. Não disse, afinal de contas, por que os dados dessa operação são considerados secretos. Afirmou que a ação foi benéfica para empresas brasileiras, sem conseguir explicar por que os portos aqui no nosso país estão em petição de miséria”. ( Reinaldo Azevedo)

O libertador massacra sua adversária

15 de outubro de 2014

Dilma chegou a perguntar sobre a Lei Maria da Penha, e confesso que desconfiei se tratar de uma possível denúncia feminina do massacre que sofreu no debate. Apanhou muito. Aécio estava bem afiado, chegou com firmeza.

Para começo de conversa, o tucano olhou bem nos olhos de Dilma e a acusou de produzir inverdades o tempo todo. Chamou de mentirosa, sem muitos rodeios. E mostrou várias das mentiras que sua campanha vem repetindo por aí.

Leia o artigo completo de Rodrigo Constantino/Veja

 

 

Na bacia das almas

15 de outubro de 2014

Dora Kramer

O PT se ressente da atitude crítica da imprensa na campanha eleitoral. Mas o partido não se ajuda na medida em que à autocrítica prefere a persistência no erro e não cria situação alguma em que seja permitido lhe atribuir algum acerto.

Não há racionalidade, maturidade, transparência nem respeito pelo discernimento alheio no trato das questões que mereceriam uma abordagem mais cuidadosa. Tudo é reduzido a uma simplificação infantilizada, embrulhada em invólucro de propaganda enganosa recheada de contradições que não resistem à luz da realidade.

Com todo respeito que a presidente Dilma Rousseff não demonstra pelo público a que se dirige, se alguém está pretendendo dar um golpe nesse caso das denúncias da Petrobrás é o PT quando recorre ao velho truque do João sem braço. Aquele que se faz de desentendido diante de uma situação difícil à espera de tirar alguma vantagem da adversidade.

O partido já se fez de sonso uma vez, no mensalão. Do ponto de vista eleitoral, colou. Mas ficou o resquício que virou passivo quando os dirigentes resolveram não dar ouvidos ao grupo que aconselhava a “refundação” (leia-se, enfrentamento real do problema e mudança de conduta) e optaram por dobrar a aposta na defesa dos condenados e na condenação dos juízes.

Agora os depoimentos de Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef alcançam o PT em plena campanha do segundo turno. O partido alega uso eleitoral, acusa manipulação e aponta vazamento parcial de informações.

Em primeiro lugar, quem se antecipou a informar que autorizara a compra da refinaria de Pasadena com base de relatório “falho” foi a presidente Dilma no início do ano porque tinha informações de que detalhes sobre os negócios da estatal viriam a público durante a campanha. A ideia era se precaver. Foi ela quem levou o assunto ao Planalto e consequentemente ao campo político.

Em segundo lugar, é de se observar a independência entre os poderes. O Legislativo não preza o princípio e, por isso, rendeu-se às exigências do Executivo contra as CPIs da Petrobrás. Mas o Judiciário não atrela seu calendário às conveniências desse ou daquele governo. Se o juiz Sérgio Moro e os procuradores responsáveis pelas investigações da Operação Lava Jato resolvessem esconder depoimentos que pela lei são públicos, aí sim deveriam ser acusados de manipulação eleitoral.

Já está devidamente esclarecido que o segredo de Justiça não inclui os depoimentos de Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef que estão sendo divulgados. Estes dizem respeito a uma ação penal cujo conteúdo pode ser requisitado por qualquer pessoa e já foi enviado à CPI da Petrobrás e à Corregedoria-Geral da União. O governo, portanto, tem acesso. Não faz sentido falar em “vazamentos seletivos”.

Menos sentido ainda faz o PT processar o ex-diretor da estatal por difamação e a presidente da República cogitar a demissão do presidente da Transpetro, Sérgio Machado, citado no depoimento alegadamente mentiroso. A demissão foi barrada pelo PMDB, responsável pela indicação de Machado, lembrando que o tesoureiro do PT, João Vaccari, também havia sido citado. Ou seja, combate-se a corrupção “doa a quem doer” desde que doa no vizinho.

É de se perguntar qual a parte da ineficácia do truque de se fazer de desentendido o PT ainda não entendeu. O partido surpreende-se por ter sido impregnado com a pecha de corrupto, quando foi ele mesmo que por longo tempo menosprezou o tema.

Desqualificava os partidários da ética chamando-os de “udenistas”, alimentou a tese de que as “mãos sujas” são inerentes ao exercício da política, a fim de amenizar o efeito do escândalo do mensalão argumentou que fazia o que “todo mundo faz”, posicionou-se na contramão da opinião pública na defesa dos réus e no ataque ao Supremo Tribunal Federal, enfim, caiu na própria armação. E paga o preço do excesso de esperteza.

Aécio deseja ser lembrado como o presidente que revulucionou a educação

15 de outubro de 2014

AVEJA

No dia do professor, parabenizo os professores deixo a seguinte mensagem de Aécio Neves:

“Quero ser lembrado como o presidente que preservou a sanidade econômica, acelerou a modernização, aumentou a inclusão social, mas que deixou seu maior legado na UNIVERSALIZAÇÃO DA EDUCAÇAO DE QUALIDADE. Quero deixar implantada uma nova escola brasileira – um ensino médio altamente qualificado, com a revisão e a regionalização dos currículos e a qualificação dos professores. Daqui a cinquenta, 100 anos, quando se falar do governo Aèico, a primeira coisa que virá à lembrança será o presidente que REVOLUCIONOU A EDUCAÇÃO e abriu o caminho do futuro para o Brasil.” ( Fonte: Veja. Edição 2.395 – ano 47, nº 42. 15 de outubro de 2014)

O Debate: um empate com sabor de vitória para Dilma

15 de outubro de 2014

A Dilma parece pensar que disputa o governo de Minas Gerais ou que Aécio foi o presidente FHC. O Senador Aécio não é governador de Minas………

Todos os atuais índices econômicos do Brasil são negativos e pioraram (PIB, Inflação, violência/segurança, saúde, desemprego) Dilma não tem moral para fazer comparações. Ela sim é que é a presidente atual.

O debate foi empate. Mas como se esperava uma vitória esmagadora de Aécio, para Dilma, teve sabor de vitória.

A mentira de Dilma está sendo desmascarada por Aécio. Tanto é verdade que ontem a propaganda petista parou de mentir……..

Hoje teremos a divulgação de uma pesquisa do IBOPE.

Jorge Roriz

Debate na Band – Assista o vídeo sobre a origem do Bolsa Família

15 de outubro de 2014

Dilma mente. Aécio desmente. Veja o vídeo com a origem do Bolsa Família.

Meritocracia

14 de outubro de 2014

MIRANDA SÁ (E-mail: mirandasa@uol.com.br)

Um dos motivos que deve levar os patriotas brasileiros a votar em Aécio Neves contra o PT é a constatação do aparelhamento da administração pública e das empresas estatais nos moldes da pelegagem sindical que inspira e controla o governo federal.

Espera-se que a mudança de estilo e o desejo de reentrilhar o País na direção da justiça social, da liberdade e do desenvolvimento econômico, dêem um fim na burocracia inchada e incompetente que ocupa os poderes republicanos.

Quem tem olhos de ver e ouvidos de ouvir sabe que o improviso oportunista e o desprezo pela ética estão desmoralizando o Estado Brasileiro, e defende a moral pregada pelos ancestrais com a volta da meritocracia.

Meritocracia é mais do que a palavra híbrida do latim (meritum), mérito, atribuída às pessoas de formação digna, hábil, inteligente e esforçada; e do grego (κρατία), cracia, sufixo muito usado que significa poder, força e domínio; trata-se de uma instituição, que atribui às pessoas o reconhecimento pela dignidade, habilidade, inteligência e esforço para progredir.

Os países nórdicos e o Japão concedem medalhas e diplomas pelo mérito. Uma maneira de proclamar atos patrióticos, solidários e consequentes, em prol da coletividade e da Nação.

A meritocracia, como concepção política, é o governo da competência, da dedicação e do trabalho produtivo, e os cidadãos e cidadãs merecedores, por mérito pessoal independem do sobrenome, da condição social e muito menos de filiação religiosa ou partidária. O grande exemplo que temos é o ex-presidente do STF, Joaquim Barbosa.

Tristemente o Brasil vive uma época em que há pessoas que não podem ouvir falar em meritocracia; assistimos estarrecidos (palavra que virou moda) a OAB/DF recusar registro de advogado para Barbosa. Por inveja, medo da convivência e/ou vergonhosamente, por estreiteza ideológica.

Devemos nos perguntar o porquê dos motivos da oposição de uma minoria à meritocracia. Parece que são seguidores da Lei de Gerson… Os que querem levar vantagem em tudo, aproveitando-se do nascimento, da projeção social e até de atrativos físicos, para ocupar posições no governo e em corporações.

Neste infelicitado País controlado por pelegos, encontramos inumeráveis exemplos de arrivistas ocupando altos cargos governamentais, em bancos, empreiteiras, agências controladoras e diretorias empresariais.

Qual o resultado de aproveitar-se elementos desqualificados moral e intelectualmente, apenas por portarem a carteirinha de filiação a um partido? Não é preciso muito raciocínio para saber que é o fracasso administrativo e a corrupção.

Houve um tempo em que aeronautas e aeroviários, bancários, estatísticos, ferroviários, petroleiros, servidores públicos e técnicos em geral, reivindicavam a implantação de planos de cargos, onde o mérito deveria ser assegurado nas promoções e indicação para chefias ou gerências.

Hoje, inexplicavelmente, àqueles lutadores mergulharam na mediocridade – com honrosas exceções dos que mantêm princípios – submetendo-se submissos ao aparelhamento injusto e desabonador. Não se vê protestos da representação dos engenheiros, técnicos e sindicalistas da Petrobras diante da desastrosa rapina imperante na estatal graças ao aparelhamento político.

Esparsamente, ouvimos vozes respeitáveis em bancos estatais, na FUNAI, no IBAMA, IPEA e IBGE, manifestando-se contra a intromissão indébita do PT-governo nos seus quadros. Suas vozes são abafadas, mas são eles os meritórios brasileiros que esperam as mudanças anunciadas na onda nacional das eleições.

Com estes homens e mulheres que reagem contra a República dos Pelegos, estamos, mais de 70% dos brasileiros, batalhando pela vitória de Aécio Neves, candidato da união nacional, nas eleições de 26 de outubro.

Dilma censura Polícia Federal para proteger aliados ligados ao PETROLÃO

14 de outubro de 2014

AMORDAÇA

Dilma edita medida provisória para enquadrar Polícia Federal e evitar novos vazamentos de escândalos.

 Fonte: Blog do Senador Alvaro Dias/ Blog de Claudio Tognolli

O jornalista Claudio Tognolli, em seu blog na internet, afirma que o governo Dilma, para tentar evitar novos vazamentos de escândalos, roubos e tráfico de influência na Petrobras, editou na noite desta segunda-feira (13) medida provisória para tentar “enquadrar” a Polícia Federal. A medida altera e insere artigos na Lei nº 9.266, de 15 de março de 1996, que reorganizou a carreira dos policiais federais. Tognolli afirma que a MP assinada por Dilma vai dar poder total aos delegados de polícia e destruir as propostas do grupo de trabalho que visava reestruturar a Polícia Federal a partir das demandas de seus 15 mil agentes – que lutam por condições de terem o mesmo espaço dos delegados.

“A nova medida do governo implodiu projetos de Proposta de Emenda Constitucional do próprio PT, como a PEC 51 e PEC 73. Sem esperar os 150 dias de prazo que um grupo de trabalho tinha para analisar a reformulação da PF, o governo detonou as aspirações dos agentes. O grupo de trabalho era composto por membros do Ministério do Planejamento, da PF e do Ministério da Justiça. O Ministério da Justiça encaminhou na noite desta segunda-feira à presidenta Dilma Rousseff uma minuta de Medida Provisória que dá amplos poderes aos delegados”, afirma Tognolli, que foi o co-autor do livro “Assassinato de Reputações”, do delegado Romeu Tuma Jr.

Na medida provisória, o governo reforça na lei a vinculação do diretor-geral da PF com o Palácio do Planalto, ao inserir parágrafo afirmando que “o Diretor-Geral da Polícia Federal será nomeado pelo Presidente da República dentre os Delegados de Polícia Federal da classe mais elevada da carreira.”. Outra iniciativa com a MP é a de ampliar o domínio do governo sobre a instituição, ao reafirmar na Lei que a “Polícia Federal é um órgão permanente de Estado, organizado e mantido pela União, para o exercício de suas competências previstas no § 1o do art. 144 da Constituição, fundada na hierarquia e disciplina, e é integrante da estrutura básica do Ministério da Justiça”.

Leia abaixo o texto da medida, que está sendo contestada pelos agentes da Polícia Federal:

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 657, DE 13 DE OUTUBRO DE 2014.

Altera a Lei no 9.266, de 15 de março de 1996, que reorganiza as classes da Carreira Policial Federal, fixa a remuneração dos cargos que as integram e dá outras providências.

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de lei:

Art. 1o A Lei no 9.266, de 15 de março de 1996, passa a vigorar com as seguintes alterações:
“Art. 2º-A. A Polícia Federal, órgão permanente de Estado, organizado e mantido pela União, para o exercício de suas competências previstas no § 1o do art. 144 da Constituição, fundada na hierarquia e disciplina, é integrante da estrutura básica do Ministério da Justiça.
Parágrafo único. Os ocupantes do cargo de delegado de Polícia Federal, autoridades policiais no âmbito da polícia judiciária da União, são responsáveis pela direção das atividades do órgão e exercem função de natureza jurídica e policial, essencial e exclusiva de Estado.
Art. 2o-B. O ingresso no cargo de delegado de Polícia Federal, realizado mediante concurso público de provas e títulos, com a participação da Ordem dos Advogados do Brasil, é privativo de bacharel em Direito e exige três anos de atividade jurídica ou policial, comprovados no ato de posse.
Art. 2o-C. O cargo de diretor-geral, nomeado pelo Presidente da República, é privativo de delegado de Polícia Federal integrante da classe especial.” (NR)
Art. 2o Esta Medida Provisória entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 13 de outubro de 2014; 193º da Independência e 126º da República.

Se Dilma vencer, a Imprensa não será a mesma

14 de outubro de 2014

Eles planejam criar Conselhos para controlar a imprensa e a internet.  O mesmo acontece em Cuba, Venezuela, Bolívia.

A censura aos meios de comunicação – disfarçada com o eufemismo de “controle social da mí­dia” – volta a rondar o País. Segundo reportagem da “Folha de S. Paulo”, publicada na quarta-feira, 28, a presidente Dilma Rousseff, caso reeleita para um segundo mandato, pretende propor a regulação econômica dos meios de comunicação, encampando parcialmente a proposta original do Partido dos Traba­lha­dores que, historicamente, é defensor do controle total da mídia e, desde o primeiro governo de Luiz Iná­cio Lula da Silva, tentou pôr em prática esse ideal marxista-leninista, que caracteriza todos os governos socialistas da história – amigos de primeira hora da imprensa quando estão na oposição e seus mais figadais inimigos quando assumem o poder.

A esquerda já esteve prestes a exercer esse poder totalitário sobre a imprensa, antes mesmo de Franklin Martins, o então ministro da Comunicação Social de Lula, propor o controle dos meios de comunicação. O que salvou o Brasil de não ter uma espécie de versão midiática e múltipla da Santíssima Trindade, com as “Folhas”, os “Globos”, os “Estadãos”, os “Zero Horas” e os “Populares” constituindo um só “Granma”, foi, sem dúvida, o advento da internet, que abriu espaço para o pensamento liberal e de direita absolutamente alijado dos veículos de comunicação tradicionais. So­mente depois que pensadores de direita começaram a fazer tremendo sucesso na internet, como é o caso notório do filósofo Olavo de Car­va­lho, foi que a imprensa sentiu a necessidade de abrir espaço para alguns deles, ainda que na condição de mero contraponto ao esquerdismo do noticiário em geral.

Controle da mídia já existe

Um exemplo desse controle que a esquerda exerce no imaginário dos jornalistas pode ser encontrado na própria matéria da “Folha de S. Paulo” que trata do controle social da mídia. Eis como se inicia a reportagem assinada pelos jornalistas Valdo Cruz e Andreia Sadi: “A presidente Dilma Rousseff continua contra a adoção de algum tipo de controle de conteúdo da imprensa, como defendem lideranças do PT, mas já cedeu em parte a seu partido e vai encampar, num eventual segundo mandato, a proposta de regulação econômica da mídia”.

Ora, desde quando a “Folha de S. Paulo”, com seu estilo telegráfico e direto, em que cada frase constitui um parágrafo, subverte as normas de redação jornalística que ela própria defende e inicia uma matéria com uma oração assessória tomando o lugar do assunto principal? O normal seria a matéria ter começado assim: “A presidente Dilma Rousseff já cedeu em parte a seu partido e vai encampar, num eventual segundo mandato, a proposta de regulação econômica da mídia”.

Mas se o PT não conseguir vencer essa guerra contra os grandes conglomerados de comunicação, a tendência é que ressuscite o Conselho Nacional de Jornalistas para atingir a parte mais fraca – os profissionais de comunicação. E, se isso ocorrer, o que é bem provável, os Marinhos, os Frias, os Mesquitas, os Sirotskys, os Câmaras, vão lavar as mãos, sem dúvida alguma. Então, nesse dia, os raros jornalistas de direita terão de se aposentar, pois a tendência é que o conselho profissional dos jornalistas – dado o histórico da Fenaj – seja tão ideológico quanto o Conselho Federal de Psicologia e persiga o profissional da área que não rezar pela sua cartilha. Essa tragédia contra a liberdade de expressão e a democracia só será evitada se a grande imprensa abrir seu noticiário – e não só as páginas de opinião – para o pensamento de direita, descobrindo e ouvindo intelectuais que não pensam como o PT também sobre os assuntos do dia a dia. Caso contrário, a grande imprensa pode até conservar a chave do cofre, mas perderá de vez a autonomia editorial, tornando-se mero boneco de ventríloquo dos chefes de quarteirão do pensamento

Fonte: Jornal Opção ( clique no link e leia o artigo completo)

 

Se Dilma vencer a Polícia Federal que se cuide

14 de outubro de 2014

“A presidente Dilma promete vingança num eventual segundo mandato contra a Polícia Federal. Credita a instituição todo o esforço para desgastá-la das mais variadas formas. Seja na operação que prendeu o tesoureiro do governador eleito de Minas Gerais, e principalmente no vazamento dos áudios de Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef. – (Blog do Mino)”

A Frente Parlamentar da Segurança Pública ouvirá na terça-feira (14), na Câmara dos Deputados, o presidente da Associação Nacional de Delegados da Polícia Federal (ADPF), Marcos Leôncio Ribeiro, que falará sobre as dificuldades que a PF vem enfrentando nas investigações da Operação Lava-Jato. A iniciativa da audiência é do presidente da frente parlamentar, deputado federal Fernando Francischini (SD-PR).

“Marcos Leôncio vai explicar as condições que o governo federal está dando para que a Polícia Federal analise toda a documentação já apreendida durante a operação. As informações iniciais que possuo são de que a infraestrutura de investigação é mínima, existe abandono, poucos agentes permanecendo no caso e um revezamento gigantesco. As informações são as piores possíveis”, disse Francischini.

PT processa o diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa

14 de outubro de 2014

PT PROCESSA PAULO ROBERTO COSTA POR DIFAMAÇÃO ( ATINGIU A HONRA DO PARTIDO). MAS POR QUE NÃO PROCESSOU POR CALÚNIA?
PORQUE SABE QUE AS DECLARAÇÕES DE PAULO POSSUEM PROVAS E SÃO VERDADEIRAS.

 

SE AS AFIRMAÇÕES DE PAULO ROBERTO COSTA FOSSEM FALSAS, A DELAÇÃO PREMIADA NÃO SERIA ACEITA E ELE NÃO ESTARIA SOLTO.

PT ataca Sérgio Moro – Ele é o juiz do processo do petrolão

14 de outubro de 2014

CLAUDIO HUMBERTO – SITE  http://www.diariodopoder.com.br

Responsável pela condução de processos decorrentes da Operação Lava Jato, o juiz federal Sérgio Moro se transformou nesta segunda-feira, 13, em um dos protagonistas da disputa presidencial. Foi atacado por petistas em documentação entregue à Procuradoria-Geral da República e ao Supremo Tribunal Federal, em Brasília. Ao mesmo tempo, foi celebrado por tucanos em um evento de campanha em Curitiba.

Acompanhado de deputados, o presidente do PT, Rui Falcão, coordenador-geral da campanha da presidente Dilma Rousseff à reeleição, protocolou pedidos para ter acesso à íntegra da delação premiada do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. Nos requerimentos, o PT acusa Moro de violar a delação, que é sigilosa, a partir de oitivas realizadas em um processo da Lava Jato que não está sob segredo.

Informações dos depoimentos sigilosos da delação de Costa vazaram à imprensa no início de setembro. Neles, o ex-diretor envolveu no esquema de propina ao menos três dezenas de parlamentares de vários partidos, governadores, ex-governadores e até um ministro. Entre os citados, havia integrantes governistas, como o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), e oposicionistas, como o ex-governador Eduardo Campos (PSB), que morreu em um acidente aéreo em 13 de agosto.

Até agora, porém, não está claro quantos são os acusados e em que circunstância eles estão citados. As delações estão sob a guarda do Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília.

Em meio à polêmica do vazamento, o juiz marcou uma audiência para ouvir Costa e o doleiro Alberto Youssef, que também negocia delação premiada, no processo que investiga propinas na construção da refinaria Abreu e Lima, empreendimento da Petrobras em Pernambuco. Trata-se de uma das várias ações penais da Lava Jato. Os depoimentos foram prestados na quarta-feira.

Os áudios dessas oitivas, nas quais os dois delatores citam o PT, o PMDB e o PP como beneficiários de comissões de até 3% das empreiteiras que fechavam contratos com a estatal, fazem parte do processo, que é público. “Essa divulgação é uma forma transversa de violar o sigilo da colaboração premiada, pelo qual zelam a Procuradoria e a Suprema Corte”, dizem os petistas.

Para o PT, a “divulgação” dos depoimentos por Moro, ao realizar as oitivas num processo público, foi “irresponsável”. O PT diz que o áudio das oitivas da Lava Jato é uma “versão parcial, deturpada – e possivelmente caluniosa – dos fatos às vésperas de um pleito eleitoral, induzindo parte dos eleitores”.

O partido argumenta que na delação, que é sigilosa, outras legendas, incluindo siglas de oposição, foram citadas, pelo que se sabe pelos vazamentos. Já nas oitivas da Justiça Federal do Paraná, aparecem apenas PT, PMDB e PP. Por isso, quer a íntegra da delação.

As chances de os depoimentos serem liberados, porém, são remotas. Seu repasse anularia o acordo de delação de Costa com o Ministério Público pelo qual ele tenta ter sua pena reduzida. Na semana passada, Dilma disse que a oposição usava as acusações de Costa e de Youssef para dar um “golpe” no governo.

‘Marretadas’

Enquanto Falcão se reunia com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e com o ministro Teori Zavascki, responsável pela Lava Jato no Supremo, os tucanos exaltavam Moro em evento em Curitiba. O senador Álvaro Dias, reeleito, ao lado do presidenciável tucano, Aécio Neves, elogiou o juiz.

“O juiz paranaense Sérgio Moro, com as marretadas da indignação nacional, está destruindo esse castelo de propina e corrupção instalada na Petrobras”, afirmou. Dias defendeu os “vazamentos”. “Não podemos ser coniventes com corrupção. O vazamento, em determinadas situações, interessa ao País.”

Magistrados

A Associação dos Juízes Federais do Brasil e a Associação Paranaense dos Juízes Federais divulgaram ontem nota em defesa de Moro. As entidades afirmam no comunicado que “não aceitam qualquer declaração que possa colocar em dúvida a lisura, eficiência e independência dos magistrados federais brasileiros”.

A Procuradoria da República no Paraná também reagiu às críticas do PT. “A atuação da Polícia Federal, do Ministério Público e do Poder Judiciário, nos procedimentos decorrentes da Lava Jato, é estritamente técnica, imparcial e apartidária”, afirmou em nota. (Ricardo Galhardo e Pedro Vesceslau, AE)

Cem motivos para não votar em Dilma

14 de outubro de 2014

De Alex Horta Mmn
QUER UM MOTIVO PRA NÃO VOTAR NA DILMA E NO PT???
VOU FAZER MELHOR,VOU TE DAR 100 MOTIVOS, MAS SE AINDA ASSIM TIVER VONTADE DE VOTAR NOS PETRALHAS, PROCURE AJUDA PORQUE SEU CASO DE DESINFORMAÇÃO E IGNORÂNCIA É EXTREMAMENTE GRAVE!!!
01) Escândalo do PETROLÃO
02) Caso Celso Daniel
03) Caso Toninho do PT
04) Escândalo dos Grampos
05) Contra Políticos da Bahia
06) Escândalo do Propinoduto (também conhecido como Caso Rodrigo Silveirinha)
CPI do Banestado
07) Escândalo da Suposta Ligação do PT com o MST
08) Escândalo da Suposta Ligação do PT com a FARC
09) Escândalo dos Gastos Públicos dos Ministros
10) Irregularidades do Fome Zero
Escândalo do DNIT (envolvendo os ministros Anderson Adauto e Sérgio Pimentel)
11) Escândalo do Ministério do Trabalho
Licitação Para a Compra de Gêneros Básicos
12) Caso Agnelo Queiroz (O ministro recebeu diárias do COB para os Jogos Panamericanos)
13) Escândalo do Ministério dos Esportes (Uso da estrutura do ministério para organizar a festa de aniversário do ministro Agnelo Queiroz)
14) Operação Anaconda
Escândalo dos Gafanhotos (ou Máfia dos Gafanhotos)
15) Caso José Eduardo Dutra
Escândalo dos Frangos (em Roraima)
16) Várias Aberturas de Licitações da Presidência da República Para a Compra de Artigos de Luxo
17) Escândalo da Norospar (Associação Beneficente de Saúde do Noroeste do Paraná)
18) Expulsão dos Políticos do PT
19) Escândalo dos Bingos (Primeira grave crise política do governo Lula) (ou Caso Waldomiro Diniz)
20) Lei de Responsabilidade Fiscal (Recuos do governo federal da LRF)
21) Escândalo da ONG Ágora
22) Escândalo dos Copos (Licitação do Governo Federal para a compra de 750 copos de cristal para vinho, champagne, licor e whisky)
23) Caso Henrique Meirelles
24) Caso Luiz Augusto Candiota (Diretor de Política Monetária do BC, é acusado de movimentar as contas no exterior e demitido por não explicar a movimentação)
25) Caso Cássio Caseb
26) Caso Kroll
27) Conselho Federal de Jornalismo
28) Escândalo dos Vampiros
29) Escândalo das Fotos de Herzog
30) Uso dos Ministros dos Assessores em Campanha Eleitoral de 2004
31) Escândalo do PTB (Oferecimento do PT para ter apoio do PTB em troca de cargos, material de campanha e R$ 150 mil reais a cada deputado)
32) Caso Antônio Celso Cipriani
Irregularidades na Bolsa-Escola
33) Caso Flamarion Portela
34) Escândalo de Cartões de Crédito Corporativos da Presidência
35) Irregularidades do Programa Restaurante Popular (Projeto de restaurantes populares beneficia prefeituras administradas pelo PT)
36) Abuso de Medidas Provisórias no Governo Lula entre 2003 e 2004 (mais de 300)
37) Escândalo dos Correios (Segunda grave crise política do governo Lula. Também conhecido como Caso Maurício Marinho)
38) Escândalo do IRBEscândalo da Novadata
39) Escândalo da Usina de Itaipu
40) Escândalo das Furnas
41) Escândalo do Mensalão (Terceira grave crise política do governo. Também conhecido como Mensalão)
42) Escândalo do Leão & Leão (República de Ribeirão Preto ou Máfia do Lixo ou Caso Leão & Leão)
43) Escândalo da Secom
44) Esquema de Corrupção no Diretório Nacional do PT
45) Escândalo do Valerioduto
46) Escândalo do Brasil Telecom (também conhecido como Escândalo do Portugal Telecom ou Escândalo da Itália Telecom)
47) Escândalo da CPEM
48) Escândalo da SEBRAE (ou Caso Paulo Okamotto)
49) Caso Marka/FonteCindam
50) Escândalo dos Dólares na Cueca
51) Escândalo do Banco Santos
52) Escândalo Daniel Dantas – Grupo Opportunity (ou Caso Daniel Dantas)
53) Escândalo da Interbrazil
54) Caso Toninho da Barcelona
55) Escândalo da Gamecorp-Telemar (ou Caso Lulinha)
56) Caso dos Dólares de Cuba
57) Doação de Terninhos da Marísia da Silva (esposa do presidente Lula)
58) Escândalo da Nossa Caixa
59) Escândalo da Quebra do Sigilo Bancário do Caseiro Francenildo (Quarta grave crise política do governo Lula. Também conhecido como Caso Francenildo Santos Costa)
60) Escândalo das Cartilhas do PTEscândalo do Banco BMG (Empréstimos para aposentados)
61) Escândalo do Proer
62) Escândalo dos Fundos de Pensão
63) Escândalo dos Grampos na Abin
64) Escândalo do Foro de São Paulo
65) Esquema do Plano Safra Legal (Máfia dos Cupins)
66) Escândalo do Mensalinho
67) Escândalo das Vendas de Madeira da Amazônia (ou Escândalo Ministério do Meio Ambiente).
68) Escândalo de Corrupção dos Ministros no Governo Lula
69) Crise da Varig
70) Escândalo das Sanguessugas (Quinta grave crise política do governo Lula. Inicialmente conhecida como Operação Sanguessuga e Escândalo das Ambulâncias)
71) Escândalo dos Gastos de Combustíveis dos Deputados
72) CPI da Imigração Ilegal
73) CPI do Tráfico de Armas
74) Escândalo da Suposta Ligação do PT com o PCC
75) Escândalo da Suposta Ligação do PT com o MLST
76) Operação Confraria
77) Operação Dominó
78) Operação Saúva
79) Escândalo do Vazamento de Informações da Operação Mão-de-Obra
80) Escândalo dos Funcionários Federais Empregados que não Trabalhavam
81) Mensalinho nas Prefeituras do Estado de São Paulo
82) Escândalo dos Grampos no TSE
83) Escândalo do Dossiê (Sexta grave crise política do governo Lula)
84) ONG Unitrabalho
85) Escândalo dos Fiscais do IBAMA do Rio de Janeiro
86) Caso Pinheiro Landim
87) Crise no Setor Aéreo
88) Caso Rosemary
89) Operação Hurricane (também conhecida Operação Furacão)
90) Operação Navalha
91) Operação Xeque-Mate
92) Operação Moeda Verde
93) Caso Renan Calheiros
94) Operação Sétimo Céu
95) Operação Hurricane II (também conhecida Operação Furacão II)
96) Caso Joaquim Roriz (ou Operação Aquarela)
97) Operação Hurricane III (também conhecida Operação Furacão III)
98) Operação Águas Profundas (também conhecida como Caso Petrobras)
99) Escândalo do Corinthians (ou caso MSI)
100) Escândalo na Copa do Mundo 2014 (Foi isento pelo PT aproximadamente 1,1 Bilhão de impostos para a FIFA).

Todos unidos contra o PT

14 de outubro de 2014

PSDB nunca foi um partido de direita, e sim de centro-esquerda. Só que uma esquerda civilizada, democrática

Sindicalistas, evangélicos, ambientalistas, liberais, conservadores e social-democratas: há de tudo na enorme coligação unida em torno da candidatura de Aécio Neves. O tucano, seguindo os passos de seu avô Tancredo, soube costurar acordos com base programática e construir pontes para ligar diferentes grupos em torno de um objetivo comum: tirar o PT do poder, preservar nossa democracia e fazer a economia voltar a crescer.

Em pânico, o PT acusa o tucano de “reacionário”, de “neoliberal” ou de “inimigo dos pobres”. Mas o PSDB nunca foi um partido de direita, e sim de centro-esquerda. Só que uma esquerda civilizada, democrática, nos moldes da social-democracia europeia, enquanto o PT flerta com a esquerda retrógrada, autoritária, defensora dos piores regimes ditatoriais do mundo.

Que direita é essa que junta Marina Silva e Eduardo Jorge, ambientalistas que militaram na esquerda a vida toda? Sim, é verdade que o Pastor Everaldo e Jair Bolsonaro também apoiam Aécio. Mas isso só mostra como existe um gigantesco campo ideológico em torno de sua candidatura, justamente porque há uma prioridade mais urgente e comum a todos, que é impedir o Brasil de se tornar a próxima Argentina ou Venezuela.

“Chegou o momento de interromper esse caminho suicida e apostar, mais uma vez, na alternância de poder sob a batuta da sociedade, dos interesses do pais e do bem comum”, escreveu Marina Silva em sua carta de apoio ao tucano. Ela está certa: ninguém aguenta mais o PT no poder, esse modelo ultrapassado, corrupto, incompetente, que pode significar nosso suicídio coletivo se durar mais quatro anos.

A classe média, odiada por Marilena Chauí, a filósofa que acha que o mundo se ilumina quando Lula abre a boca, não suporta mais tantos impostos, tanta corrupção, tanto descaso do governo. Não é “fascista”, como diz a “intelectual” sob aplausos de Lula, e sim trabalhadora, e quer apenas melhorar sua condição de vida, impossível com tantos obstáculos criados pelo próprio governo.

Os mais pobres também querem mudanças, como as pesquisas e os votos comprovam. Mas muitos ainda temem a perda de algumas conquistas, graças ao intenso terrorismo eleitoral do PT. A “justiça social” é mais um mito criado pelos petistas. As conquistas verdadeiras foram plantadas antes, pelo próprio PSDB, como no Plano Real, que controlou a inflação, e que teve a oposição petista.

Mesmo o Bolsa Família não é mérito do PT, pois, como o próprio ex-presidente Lula já reconheceu, a ideia partiu de um tucano, o governador de Goiás, Marconi Perillo. O PT apenas uniu programas sociais existentes, e, em vez de criar portas de saída e torná-lo política de Estado, como propõe Aécio, preferiu manter cada vez mais gente dependendo do seu governo. Justamente para usar a ameaça de que os pobres perderão o benefício se não votarem em Dilma, o que, além de mentira, é o resgate do velho e nefasto voto de cabresto.

Quando o PT resolveu inovar em programas sociais, nasceu o Fome Zero, um retumbante fracasso. Enquanto o projeto nem saía do papel, Lula já tentava vendê-lo ao mundo todo, de forma arrogante. Como podemos ver, o PT teve no campo social coisas boas e novas, mas as boas não eram novas e as novas não eram boas. Partido dos pobres com foco no social? Não cola.

Até mesmo na questão do salário mínimo, que Dilma tem usado para atacar Aécio, seu governo se sai pior do que o de FH. Durante a gestão do tucano, o salário mínimo se valorizou 4,5% ao ano, enquanto no período Dilma aumentou apenas 2,5% ao ano, em termos reais (descontada a inflação). Será que Dilma representa efetivamente os mais pobres?

Claro que não. Dilma e o PT representam a velha política, o fisiologismo corrupto, o aparelhamento da máquina estatal, a compra escancarada de votos, os subsídios bilionários para grandes grupos em troca de apoio político. Se Marina e Eduardo Jorge estão com Aécio, Sarney, Collor, Renan Calheiros, Jader Barbalho e Maluf estão com Dilma. Sem falar da turma presa na Papuda, daqueles que nos roubaram e que o PT ainda defende como seus “heróis”.

Uma quadrilha se instalou na Petrobras para se apropriar do dinheiro do povo brasileiro. Quem diz são os próprios criminosos do esquema. Grandes empreiteiras e políticos ligados ao PT desviando bilhões, enquanto o trabalhador acumulava enormes prejuízos em seus investimentos na estatal por meio do FGTS. Governo dos trabalhadores?

Não dá mais! O povo quer mudança. Direita e esquerda, estão todos unidos contra o PT, contra as forças reacionárias, populistas e corruptas deste país.

Rodrigo Constantino é economista e presidente do Instituto Liberal